Nenhum comentário

O surgimento do automóvel transformou o mundo, impactou comportamentos e mudou a história de toda a humanidade. No Brasil, esse objeto de consumo da sociedade tem um dia totalmente dedicado a ele.

Muitos o consideram a máquina da liberdade, por romper distâncias, facilitar acessos e transportar pessoas a inimagináveis destinos.

Por outro lado, a indústria automobilística tem sido de fundamental importância para a economia mundial e para o desenvolvimento de tecnologias e soluções ultra modernas e inovadoras.

Muito provavelmente, o engenheiro alemão Karl Benz, considerado o inventor do automóvel, ao desenvolver o seu invento pensaria em um carro autônomo como cena de ficção cientifica, da mesma forma que nossos motoristas atuais veriam um carro com sistema de arranque a manivela como coisa do homem das cavernas.

Aproveitamos o Dia do Automóvel para falar com você sobre essa invenção e toda a evolução da automação na indústria automobilística. Vamos conferir?

Como surgiu o Dia do Automóvel?

O Dia do Automóvel surgiu em 1934, a partir de um decreto assinado pelo então presidente da República Getúlio Vargas.

Essa data também é conhecida como o Dia do Automóvel e da Estrada de Rodagem e existem várias e controversas versões sobre a sua origem.

A primeira delas diz que a data surgiu em comemoração à abertura da primeira estrada pavimentada do Brasil, que é a rodovia que liga a capital carioca a Petrópolis.

Outra versão seria que a data foi escolhida para homenagear Bertha Benz, esposa de Karl Benz, considerado um dos criadores do primeiro carro para venda do mundo.

A terceira hipótese diz respeito à comemoração do Belcar, o primeiro carro produzido no Brasil, no entanto, o primeiro modelo da sua linha de produção só surgiu em 1958.

Independentemente do motivo, a data hoje é comemorada para enfatizar a importância do automóvel na promoção da praticidade, conforto e segurança das pessoas e a evolução no seu processo de fabricação.

Qual foi o primeiro carro fabricado?

O engenheiro alemão, Carl Benz, é considerado o “Pai do automóvel”, especialmente por ter obtido, em 1886, a patente para um veículo movido a gasolina.

Seu carro possuía três rodas e percorria a distância de 13 quilômetros por hora. Trajeto considerado ousado para os que viviam naquela época. No entanto, seu invento não chegou a ser produzido industrialmente.

O nascimento da Era do Automóvel acontece a partir do desenvolvimento do Ford Modelo T, o primeiro carro produzido em escala no mundo. Um veículo barato, fácil de dirigir e robusto.

Foi o primeiro veículo com volante à esquerda e continha:

  • um câmbio de engrenagens,
  • duas marchas para a frente e uma de ré.

As marchas eram selecionadas através de pedais, só que para funcionarem o freio deveria estar posicionado de forma correta. Chegava a velocidade máxima de 55 km/h.

O acelerador não era com pedal, mas sim com uma alavanca que ficava posicionada junto ao volante, fazendo par com outra e ambas ajustavam a regulagem do motor. 

Como curiosidade, a instalação dessas alavancas lembravam a figura de um bigode. Por isso, o veículo no Brasil foi chamado de Ford de Bigode.

A Ford foi a primeira montadora de automóveis que se instalou no Brasil, em 1919.

O que esperar da automação na indústria automobilística?

De forma geral, a automação consiste na aplicação de sistemas modernos de controle que ajudam no gerenciamento e execução das operações produtivas na indústria.

Ela possibilita que boa parte dos processos da linha de montagem seja realizada de forma automática, garantindo melhor desempenho, agilidade e eficiência nas diversas fases de produção. 

Ou seja, a automação estará presente em todos os processos, dos mais simples aos mais complexos, envolvendo:

  • o chão de fábrica, 
  • processo de montagem, 
  • emissão de contratos, 
  • processos de compras,
  • reaproveitamento de recursos.

Ou seja, a automação torna inteligente, viável e funcional todos os processos da cadeia produtiva, garantindo melhor qualidade ao produto final.Agora que tal continuar no nosso blog e saber o que deve ser levado em conta na hora de definir um sistema de automação?